sábado, 25 de junho de 2011

O carrossel.




Todos os dias, noites, saímos com vontade de não voltar pelo mesmo caminho...tentamos-nos enganar...enganamos-nos, mas não enganamos...por mais voltas que se dê voltamos sempre pelo mesmo sitio...deixamos um rasto pelo qual é impossível fugir...pensamos..."da próxima tem que ser diferente..."...não dá...é o destino, é como o carrossel, por mais voltas que tente dar...o caminho é aquele, a quase volta é aquela...a sorte dele é que ainda deixa um rasto de luz...já nós temos que o procurar...

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Preso na Liberdade...




Estou ferido, ramos e ramos para atravessar, sei que do outro lado estou livre, aqui também estou livre, mas estes ramos, tiram-me a pele...quase sem forças...estou praticamente do outro lado...liberdade...descubro que não sei voar...falta pouco...fecho os olhos, sinto o Sol aquecer-me o corpo, não sei voar...finalmente do outro lado...estou livre, mas existem tantos ramos à minha volta...e eu não sei voar...